Intentona Comunista de 1935

Intentona Comunista de 1935

Palestra com Renato D'Lavoisier sobre a Intentona Comunista

Palestra da monografia do curso de Turismo de Renato D'lavoisier sobre o fato histórico da "Intentona Comunista de 1935" na Sala de Multimídia para os alunos da 3ª série do Ensino Vespertino. Foi uma palestra excelente e esclarecedora para os concluintes da EEMAS!
O prefeito de Campo Redondo, Alessandru Alves (PROS), participou nesta quarta-feira (4) como professor avaliador, da apresentação de um trabalho monográfico de conclusão do curso de turismo, na UFRN. A defesa apresentada pelo jovem Renato D’Lavosier Assunção, que tem raízes no município, trouxe como tema “Turismo e Lugares de Memória, o marco da intentona comunista no município de Campo Redondo”.
Além do prefeito a banca examinadora foi composta pelos professores, Dra. Maria Célia Fernandes e Dr. Carlos Humberto Porto. Alessandru disse estar feliz em ver aquele jovem que saiu do pé da serra da comunidade Malhada Vermelha apresentar com tanta propriedade um trabalho tão importante para os registros históricos da cidade e de toda região. “Fiquei emocionado. Foi um dia feliz. Lembrei-me de seu José Vasco, ex-vereador da nossa cidade, avô de Renato. Este jovem é um orgulho para Campo Redondo e principalmente para Zé Preto, Dalvací, Dona Maria de Jesus e toda sua família”.
A apresentação da monografia de Renato D’Lavosier é parte do seu trabalho de conclusão de curso, que obteve nota máxima.

 

Quando Rafael Fernandes assumiu a Interventoria do Estado em 1935, demitiu trezentos funcionários públicos.Essa atitude gerou insatisfação na sociedade local, que unida a outras de âmbito nacional, provocou uma revolta composta por cabos, sargentos, operários e funcionários públicos.

O movimento  começou em 23 de novembro de 1935 e durou quatro dias. Rafael Fernandes e os revolucionários  assumiram o governo e praticaram abuso do poder.

Em 1935 ouve uma guerra no pé da Serra do Doutor, os comunistas com os católicos, o povo se afastaram de suas casas e se escondiam nas furnas, correndo com medo de serem atacados. Três dias fora de casa, mulher de reguardo e as crianças chorando levando sol e sereno. As pessoas rezavam e pediam a Deus que terminasse tudo aquilo que estava acontecendo, eram muitos corpos, as pessoas desesperadas, as crianças traumatizadas com a fome, com sede, as mães já não sabiam o que fazer, pois perderam seus amigos, parentes e muitas coisas aconteciam.

Depois que tudo aconteceu, as pessoas encontraram armas, punhais, fuzis, pistolas e balas. Os católicos venceram. Os comunistas desapareceram do lugar da guerra. Fizeram um monumento como recordação. E realizaram uma reunião no local atestado pelas autoridades.

Quando as pessoas souberam o que iria acontecer a guerra na Malhada Vermelha, Dinarte Mariz organizou as pessoas para que se escondessem e não saíssem de suas casas e reuniu uma multidão para enfrentar os comunistas. A guerra durou poucas horas, mas a palavra mais forte foi a de Deus e vencemos.

Na luta partidária, a vitória do partido popular favoreceu e precipitou os acontecimentos. Deduzimos, porém, que qualquer que fosse o resultado das eleições, o movimento comunista teria resultado. Não fazemos essa afirmação baseadas em simples suposição. Os antecedentes da rebelião indicam claramente que a intentona teria interrompido,pois o movimento era de âmbito nacional, com raízes no exterior.

RESISTÊNCIA NO SERIDÓ

A resistência no seridó foi liderada por Dinarte Mariz, tendo tomado parte, entre outros: Enock Garcia, Humberto Gama, Oscar Siqueira, José Epaminondas, João Agripino Filho, Francisco Trindade, Florêncio Luciano, Vivaldo Pereira, José Ermino de Medeiros, Capitão Severino Elias e o Tenente Antônio de Castro. A principal luta com os comunistas ocorreu na Serra do Doutor, município de Campo Redondo, entre as cidades de Santa Cruz e Currais Novos. Quando os homens do seridó chegaram à Natal, no dia 27, já encontraram a cidade ocupada pela tropa da polícia da Paraíba, enviada pelo Governador Argemiro de Figueiredo. Estava encerrado o movimento comunista em Natal.

 

ENTREVITA DO: Francisco Anominondas Filho

Profissão: Comerciante e Policial do Exército Aposentado 

 

Francisco Anominondas Filho chegou em Campo Redondo no dia 03 de janeiro de 1941. Tem um longo caminho percorrido durante quase um século neste município na qualidade de cidadão patriótico brasileiro, prestando serviço a todas as classes sociais, políticas e administrativas. Durante 6 anos foi presidente da CNEC, setor local escolar da comunidade de Campo Redondo. Tem dois tempos de serviço prestado às Forças Armadas, participou da 2ª Guerra Mundial. Ele é ex-combatente aposentado com graduação de Segundo Tenente do Exército Brasileiro.

 

Chico Amarante: Testemunha da "Intentona Comunista" 

No último dia 30 de abril, o Pesquisador Epitácio Andrade visitou o autodidata Francisco Anominondas Filho, “Chico Amarante”, com 94 anos, em Campo Redondo, na Região do Trairi Potiguar. 

Seu Chico Amarante é a principal testemunha do conflito final da Intentona Comunista no Rio Grande do Norte, ocorrido no dia 25 de novembro de 1935, na comunidade Malhada Vermelha, na zona Rural de Campo Redondo, episódio que ficou conhecido como “Fogo na Noite da Serra do Doutor”.

   
Na visita Andrade constatou o que a Assistente Social Aguinelda Souza havia informado, que Chico Amarante é um patrimônio histórico e intelectual do Rio Grande do Norte. Publicou dois livros: “Serra do Doutor e Suas Origens”, em março de 1998, e “Resgate do Brasil Remoto para um Brasil Tecnológico”, em março de 2006.
   

  Capas dos livros de Chico Amarante Reprodução

   
No seu livro sobre a Serra do Doutor, trata do episódio final da Intentona Comunista de 1935 no Rio Grande do Norte, mostrando com sua experiência de ex-combatente do Exército Brasileiro, como os comunistas perderam a guerra. “O exército comunista usava fuzis, metralhadoras e granadas, enquanto que a tropa da polícia de Caicó, comandada pelo Tenente Pedro Siciliano, usava fuzis, e os civis sertanejos aliados usavam rifles, espingardas, revólveres e pistolas.
   
 Seu Chico, seu violão e o novo amigo Foto: Josivaldo Araújo
   
Conta Chico Amarante, que estava na Fazenda Boa Vista, município de Frei Martinho/PB, distante 10 km do local do fatídico episódio, aos 17 anos, quando ouviu os estampidos do “Fogo na Noite da Serra do Doutor”. A resistência sertaneja ficou no alto da Serra do Doutor, esperando numa emboscada a passagem do exército vermelho. “Entre os comunistas tinha fuzileiros, atiradores, caçadores e granadeiros, mas não tinha comando porque os oficiais não aderiram à intentona”, apontando a causa principal da derrota comunista.
   
 Monumento à Resistência a Intentona – Campo Redondo/RN 
Foto: Doniele Airon
   
Estrategista, conhecedor das técnicas de guerra, afirmou ainda Amarante, que o exército comunista podia até ter Telêmaco (Instrumento usado para medir a distância do alvo) e luneta panorâmica (usada para visualizar o alvo), mas não teve planejamento para conduzir canhões. Era um exército de infantaria, sem artilharia. “Os sertanejos foram mais estratégicos, apesar da tradição pacifista, e ganharam a guerra”, concluiu.
   
Para o pesquisador Epitácio Andrade, que ficou impressionado com a acumulação intelectual de Seu Chico Amarante, uma das principais lideranças políticas da Região do Trairi e contemporâneo de seu pai no ramo comercial de medicamentos, “É necessário o Rio Grande do Norte reconhecer a existência deste patrimônio histórico vivo do Estado”, prometendo envidar esforços para promover um encontro de Seu Chico Amarante com o, também ex-combatente Joaquim Limão, de 90 anos, da Comunidade Pimenteira da Serra de Santana do Matos, para se permitir uma troca de informações sobre a Intentona Comunista e o Cangaço de Jesuíno Brilhante.

1ª imagem extraida do Blog: União Nacional Republicana

 

1.Quais os motivos que contribuíram para que houvesse a Revolução de 1935?

Foi uma revolução extremista provocada pelo exército do Batalhão 21º BC de Natal.

2.Cite nome de pessoa do nosso município que participaram da luta contra  os comunistas?           

Olivier Dantas Cortez, Orestes Dantas Cortez, Joé André Diogo e Vicente Alexandre.

3.Quem preparou a Trincheira na subida da Serra do Doutor?

Foi o tenente Pedro  Siciliano juntamente com a população de Campo Redondo.

4.O que aconteceu em consequência da Revolução de  1935?

Os comunistas queriam tomar conta do poder. O que aconteceu foi o fracasso dele. Eles sofreram muito, eles foram presos, como por exemplo, Geraldo Pegado.

5.Em 1935, houve uma revolta da população que afetou a vida de várias pessoas, causando dor, morte e destruição. Como tudo começou?

Quando o batalhão 21 BC que eram comunistas de Natal se revoltaram e saíram da capital  passando em cada cidade rendendo todos que habitavam, prendiam o prefeitos de cada  cidade e  deixavam um soldado ou alguém da tripulação assumindo o lugar do prefeito ,ou seja, administrando a cidade. Quando chegaram em Santa Cruz a cidade estava deserta , pois o moradores sabiam do acontecimento.

6.O que aconteceu quando os comunistas chegaram na serra do doutor?

Quando os comunistas chegaram na serra tínhamos feito uma trincheira de pedras, que era para interromper a passagem dos carros, aí começou o tiroteio.

7.Quanto tempo durou essa guerra?

Iniciou-se às 6 horas da noite e se estendeu até às 2 horas da madrugada.

8.Quais as cidades que os moradores foram derrotados?

Bom Jesus, serra Caiada, Tangará, santa Cruz.

9.Qual foi a conclusão?

Os habitantes de nossa cidade também fez parte do mutirão, que veio da região Seridó, em Campo Redondo só havia 2 ou 3 soldados que também participaram da Revolução e conseguimos vencer.

 

Entrevista realizada por alunos da EEMAS

 

 

Políticos, familiares,parentes e amigos prestam últimas homenagens a Chico Amarante

Morre em Natal O Sr.Francisco Anominondas filho, Chico Amarante 
O Senhor Francisco Anominondas Filho, 96 anos, residente na cidade de Campo Redondo, que tem como alcunha - Chico Amarante, pai de Walter, Walker, Walkires e Valtércio. Chico Amarante faleceu na noite de sexta-feira, dia 31 de janeiro de 2014 em Natal. Ele foi um dos grandes colaboradores politicos de nossa cidade de Campo Redondo, muito honrou o nome de sua cidade, sendo autor do livro, SERRA DO DOUTOR E SUAS ORIGENS, vereador por sete mandatos, três em Santa Cruz quando Campo Redondo pertencia ainda ao município de Santa Cruz e quatro mandatos em Campo Redondo e vice-prefeito na gestão do ex-prefeito José Alberany de Souza.
O corpo de Francisco Anominondas Filho está sendo velado na residência do seu filho José Valtércio na Rua Cipriano Pachêco ao lado do antigo Banco do Brasil, onde às 16:00 deste sábado, 1º de Fevereiro, haverá a missa de corpo presente. O blog Campo Redondo oficial da Prefeitura de Campo Redondo se solidariza com toda família Amarante. A ele, Chico Amarante que o nosso Deus lhe dê o Céu por descanso eterno.
Missa, homenagens na Câmara Municipal e cortejo fúnebre do saudoso Chico Amarante.
O corpo de seu Chico Amarante foi conduzido a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Lourdes onde aconteceu a missa de corpo presente celebrada pelo padre Idalmo Barbosa. O ex-combatente do exército brasileiro recebeu as honras militares no cortejo fúnebre com a presença de uma guarnição de soldados da cidade de Natal que o acompanhou até ao cemitério público do nosso município.
Após o encerramento da missa, o corpo de seu Chico Amarante foi conduzido para a Câmara Municipal onde ele recebeu as últimas homenagens do poder executivo e do poder legislativo. "Seu Chico Amarante foi um grande político, um bom ex-combatente do exército, mas sobretudo amou Campo Redondo e sua família e nos deixou o seu exemplo de civilidade e cidadania, que Deus o acolha no céu." Falou o prefeito Dr. Alessandru Alves. Além do prefeito Alessandru e vice-prefeito Manoel Egídio, presidente da Câmara Dácio Gomes, Luiz Antônio, Zé Ronaldo, Everton Spargoli, Silvânia Karla também estavam presentes o deputado Tomba Farias, o ex-prefeito Carlinhos da Apami.
Em seguida o corpo deixou a Câmara Municipal e seguiu em cortejo fúnebre até o cemitério público de Campo Redondo acompanhado pelos familiares, parentes, políticos locais e da região e pela população campo-redondense que prestou suas últimas homenagens a este grande político, ex-combatente do exército, profissional e pai.
Mais informações e imagens AQUI.
Que Deus o receba no lar celestial com seus anjos e santos. Fica com Deus, Chico Amarante, 
Assecom da PMCR